Igreja do Brasil celebra mês vocacional

Vocação e discernimento vocacional são temas de muita relevância para a Igreja Católica. Sobre vocação entende-se o chamado que Deus faz a cada homem e a cada mulher. Esse chamado exige, da pessoa humana, uma resposta livre e um coração generoso, capaz de assumir os compromissos de ser “sal da terra e luz do mundo”. Já o discernimento vocacional diz respeito ao processo pelo qual a pessoa reconhece sua vocação na Igreja. Segundo Papa Francisco: “a nossa vida e a nossa presença no mundo são frutos de uma vocação divina”, para a qual é preciso um processo de discernimento. “O Senhor continua nos chamando a segui-lo”.

Por se tratar de um tema de extrema importância para a Igreja, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em sua XIX Assembleia Geral, que aconteceu em 1981, instituiu o mês de agosto como o Mês Vocacional, com o objetivo de ser um tempo dedicado totalmente às vocações e para conscientizar as comunidades acerca da responsabilidade que compartilham no processo vocacional.

Este ano, a equipe organizadora do Mês Vocacional leva em consideração a sensibilidade à escuta ao chamado vocacional e traz como tema: “Cristo nos salva e nos envia”.

Em fevereiro deste ano, a Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, apresentou o cartaz do Mês Vocacional de 2021. O tema vem da Exortação Apostólica Pós-Sinodal, Christus Vivit, dentro do projeto do Serviço de Animação Vocacional/Pastoral Vocacional do Brasil (ChV 118-123). O lema é “Quem escuta a minha palavra possui a vida eterna” (cf. Jo 5,24).

A cada domingo a celebração litúrgica é dedicada a uma vocação específica. A liturgia da Palavra de cada dia, em especial a dos domingos, dá o tema principal da reflexão e meditação trazida para alimento do povo de Deus. Relembremos:

  • O primeiro domingo de agosto é dedicado aos Ministérios Ordenados;
  • O segundo domingo de agosto é dedicado à vocação matrimonial ou familiar e também se celebra o dia dos pais;
  • O terceiro domingo de agosto é dedicado à vocação à vida religiosa consagrada;
  • O quarto domingo de agosto é dedicado à vocação laical;
  • O quinto domingo de agosto é dedicado à vocação do catequista.

O Cartaz

A ilustração, feita pelo padre Reinaldo de Sousa Leitão, busca em traços gráficos, dar visibilidade à necessidade da escuta e do discernimento, para continuar reafirmando e testemunhando a fé por meio de ações vocacionais que possibilitem o florescimento de todas as vocações; e para a construção de uma cultura vocacional que anime e cultive a semente do chamado, em todos os estágios da vida.

Vocação

Na Exortação Apostólica Pós-Sinodal Christus Vivit, o Papa Francisco destaca três verdades que, segundo ele, são as coisas mais importantes a serem anunciadas; “aquilo que nunca se deveria calar e que todos precisamos sempre escutar”.

Se em 2020 a animação vocacional do Brasil se deteve na primeira verdade de aprofundamento do Mês Vocacional, com o tema: “Amados e chamados por Deus”, e o lema: “És precioso a meus olhos… eu te amo” (Is 43,4), neste ano de 2021 será aprofundada a segunda verdade. Por isso, o tema: “Cristo nos salva e nos envia”, e o lema: “Quem escuta a minha palavra possui a vida eterna” (cf. Jo 5,24).

A terceira verdade, que dá o nome à Exortação Apostólica Christus Vivit (Cristo vive), será aprofundada em 2022, já no clima do Ano Vocacional, marcado para 2023.

Material de Apoio

Para ajudar a celebrar em unidade, a Pastoral Vocacional da Arquidiocese elaborou um material-base para as paróquias. Unido ao subsídio preparado pela Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), os materiais direcionam e motivam os trabalhos pastorais.

O assessor da Pastoral Vocacional, Padre Miguel Souza Lima Campos, explica a importância deste tempo. “Todos nós fomos chamados, salvos e enviados. Todo chamado tem uma missão e toda missão tem uma vocação. Nesse mês é necessário meditarmos sobre nossa missão, nos reconhecer enviados pelo Senhor. Ao mesmo tempo, rezar para que o Senhor possa tocar e iluminar os corações de muitos, especialmente dos jovens”.

“Que cada um possa contribuir, participar e celebrar sua vocação neste mês vocacional, rezando ao Senhor, para que Ele envie mais operários para a messe”, deseja o sacerdote.

Clique aqui e confira o material.

*Com informações de CNBB e Pascom Brasil

Veja Também