Culto a Nossa Senhora de Nazaré, candidato a Patrimônio Imaterial

0

O processo de candidatura do Culto de Nossa Senhora de Nazaré a Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO foi o ponto alto do 1º Encontro Internacional de Comunidades devotas que encerrou domingo, 26 de janeiro. Realizado no distrito de Leiria, o evento contou com participantes de países de língua portuguesa onde o culto está presente, sobretudo do Brasil.

Um encontro que ficou marcado pela criação da primeira rede internacional de Comunidades Devotas de Nossa Senhora de Nazaré, e a respetiva carta de princípios foi subscrita pela Câmara de Nazaré, pelo governo estadual de Belém do Pará (Brasil) e pelos círios (devotos marianos) portugueses e brasileiros que desde do dia 24 deste mês participaram no evento.

Segundo a Carta de Princípios, as comunidades subscritoras reconhecem que o culto de Nossa Senhora de Nazaré “é uma devoção milenar, cuja origem remontará ao início da cristandade”, reforçada em 1182 pela lenda do milagre a D. Fuas Roupinho, salvo da morte no local que ficou conhecido por Sítio da Nazaré.

O texto aponta ainda como objetivos “a promoção do diálogo e da aproximação entre comunidades devotas” e a “salvaguarda e promoção do patrimônio ligado às práticas e manifestações associadas a este Culto Mariano”.

O evento em Portugal ficou também marcado pela passagem da imagem peregrina brasileira de Nossa Senhora de Nazaré pelo Mosteiro dos Jerônimos em Lisboa, 1ª etapa desta peregrinação por terras lusas, e onde teve lugar uma eucaristia presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará.

A encerrar esta iniciativa, o Cardeal Patriarca de Lisboa presidiu domingo (26), no santuário daquela vila portuguesa, a uma eucaristia na qual realçou a dimensão desta devoção que considera ser “um sinal de paz”.

Ao portal da Santa Sé e à margem do evento, o Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará sublinhou, por sua vez, que “a devoção a Nossa Senhora de Nazaré faz parte da nossa vida da Igreja, faz parte da nossa identidade de cristãos católicos”, considerando que “a presença mariana é uma força evangelizadora impressionante para todos nós”.

*Fonte: Site do Vatican News

Conteúdo Relacionado
X