Cerca de dois mil fiéis estiveram presentes no encerramento da festividade de São José

0

Na última terça-feira (19) foi dia de São José, dia de muitas homenagens em honra do santo. Na Paróquia São José, no bairro Costa Carvalho, durante todo o dia houve missas. A celebração das 20h foi presidida por Dom Gil Antônio Moreira, arcebispo metropolitano, e concelebrada pelo Padre Pierre Cantarino, pároco do local.

Como é marca registrada das terças-feiras, o local esteve repleto de fiéis, cerca de duas mil pessoas estiveram participando e comemorando a data. A chuva também marcou presença, por isso, foram montadas tendas na área central do estacionamento, próximas ao altar.

Por conta da quantidade de missas com intervalo pequeno entre elas, a última do dia começou com certo atraso, mas foi como uma coroação do dia: São José foi o protagonista da noite. Sua história e características foram apresentadas, a fim de voltar o olhar das pessoas à importância que sua figura tem no plano de salvação.

Na homilia, Dom Gil destacou as características de São José, modelo das sete virtudes. “São José tem as virtudes teologais, que são as mais importantes que uma pessoa pode ter: fé, esperança e a caridade, ou amor. Entre elas a mais importante é a caridade”, disse Dom Gil. Ele também possui as virtudes cardeais: prudência, fortaleza, justiça e temperança. “São chamadas ‘Cardeais’ porque vem do latim ‘dobradiça’, elas abrem a porta do céu para nós”, completou o arcebispo. Ele aprofundou dando exemplos de cada uma das características, para que todos pudesse compreender e convidou a todos para o desafio de bem vive-las.

Para o pároco, Padre Pierre, foi um dia de muita benção e graça para paróquia. “Vivemos ao longo do dia oito celebrações, todas lotadas, nós calculamos que cerca de 15 mil pessoas tenham passado na paróquia para celebrar o dia de São José. Foi mais um ano na graça de Deus. Tivemos a oportunidade de ver a fé reavivada nas pessoas que passaram por aqui”, contou ele.

Ao final da missa, Dom Gil apresentou algumas intenções para que as pessoas pudessem tornar objeto de oração: a nova missão da arquidiocese – as visitas a Brumadinho, e o sínodo arquidiocesano. Ao seu pedido, todos rezaram a oração do sínodo. “A igreja é igual time de futebol, se não tiver conjunto a gente perde de sete a um. Não podemos ficar separados, precisamos ter noção de igreja. O sínodo dá noção de comunidade, é para estarmos em comunhão”, explicou o arcebispo.

 

Conteúdo Relacionado
X