Campanha da Fraternidade 2024 é destaque da primeira Reunião do Clero do ano

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Nessa terça-feira, 5 de março, padres e diáconos participaram da primeira Reunião do Clero de 2024, realizada no Auditório Mater Ecclesiae, no prédio da Cúria Metropolitana. O encontro, que acontece quatro vezes ao ano, foi conduzido pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira.

A parte da manhã foi destinada à espiritualidade quaresmal, com destaque para o tema e o lema da Campanha da Fraternidade deste ano: “Fraternidade e Amizade Social” e “Vós sois todos irmãos e irmãs” (Mt 23,8). O Padre Rômulo Gomes de Oliveira, Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, de Benfica, foi o responsável por esmiuçar as reflexões propostas pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

De acordo com o sacerdote, o lema bíblico vem resgatar um princípio da doutrina cristã. “De que nós, seres humanos, somos irmãos e irmãs uns dos outros, concordando ou não, querendo ou não, somos irmãos e irmãs. E a campanha nos ajuda, iluminando a nossa consciência, nos provocando, mostrando que nós precisamos olhar uns para os outros como irmãos e irmãs em primeiro lugar; antes das nossas diferenças, antes dos nossos problemas, dos nossos defeitos, temos que olhar para o outro, para a outra, como irmão, como irmã, porque isso vem de Deus. A campanha nos mostra uma consciência do Cristianismo que já é antiga, mas que precisa ser renovada na nossa mentalidade”, salientou Padre Rômulo.

Ainda tendo a Campanha da Fraternidade como plano de fundo, o Padre Geraldo Dondici Vieira indicou inspirações bíblicas que, assim como o lema escolhido para 2024, apontam para a irmandade entre todos os seres vivos. “Na Bíblia, há vários exemplos de irmãos que estavam, inclusive, jurados de morte, irmãos que haviam rompido completamente a possibilidade de convivência, até de se falar e olhar, e depois reataram plenamente. O exemplo melhor é José do Egito e seus dez irmãos: um texto emocionante, do final do livro do Gênesis, que vale a pena ler, porque ali há muito mais do que perdão, há ali o caminho necessário que devemos fazer para perdoar”, afirmou Padre Dondici. “Nós somos de uma família muito amorosa, que é a Trindade Santa. Desta Trindade de Deus que a gente busca as razões da nossa fraternidade. Não é a simpatia, é a teologia que nos faz irmãos. Jesus nos chamou para ser irmãos e anunciar no mundo esta grande mensagem profética que estamos no mesmo barco, somos iguais, somos irmãos”, completou.

Dom Gil recordou que o momento de formação realizado durante as reuniões do clero foi uma solicitação feita pelos padres há alguns anos. “Isso até para substituir os cursos de atualização do Clero. Antigamente, nós tínhamos uma reunião do clero com metade do dia, e duas vezes ao ano havia uma formação, também na metade do dia. De uns anos para cá, o nosso clero pediu, nós discutimos, eu aprovei, de fazer não meio dia, mas fazer o dia inteiro de reunião, porque isso facilita também as viagens. E agora, dentro da Quaresma, é próprio que a gente faça um tema de espiritualidade. A espiritualidade quaresmal é inesgotável; nós temos que sempre aprofundar nesse tema, para a espiritualidade própria do padre e até para a sua atuação como pastor”, apontou o Arcebispo.

Após o almoço, a reunião foi destinada à abordagem de assuntos mais práticos. Entre os temas, estiveram a Escola Diaconal Santo Estêvão, a prestação de contas do Economato, as celebrações do Ano Eucarístico, a revisão do Diretório Litúrgico e notícias dos vicariatos. Ao final, Dom Gil comunicou as provisões de paróquias, com 31 transferências de padres.

Veja Também