América Latina: mais de 500 obras da Igreja acompanham os migrantes

0

O Departamento de Justiça e Solidariedade do CELAM apresentou o mapeamento dos serviços da Igreja Latino-americana e Caribenha a migrantes, refugiados e vítimas de tráfico durante a Assembleia da Rede Clamor, realizada de 1º a 5 de abril em Bogotá. São 502 obras da Igreja, presentes em 252 cidades de 22 países do continente.

De acordo com a pesquisa, essas obras se encarregam de acolher, promover, proteger e integrar os migrantes, oferecendo diferentes serviços relacionados com a assistência de primeira necessidade representada no alojamento, alimentação, saúde, espiritualidade e apoio psicológico, entre outros. O objetivo é garantir a promoção de direitos para que a pessoa em situação de mobilidade possa integrar-se em seu novo cenário de vida, desfrutando da inclusão no trabalho.

Para realizar esse mapeamento, o Departamento de Justiça e Solidariedade do CELAM empreendeu um processo que começou com o desenho de um instrumento de coleta de informações. A sua realização levou à coleta de informação partilhada pelas instituições que se dedicam a essa missão e que fazem parte da Rede Clamor. Estes resultados foram sistematizados com o objetivo de se tornarem uma ferramenta de consulta para a Igreja sobre o alcance de seu trabalho pastoral e para os migrantes que necessitam de informações claras sobre as organizações que estão a seu serviço.

A fim de dar continuidade ao projeto, durante os próximos meses, serão realizadas fichas de consulta que estarão disponíveis nos centros de acolhimento de migrantes no continente, nos terminais de transporte e em formatos digitais para aqueles que têm fácil acesso às tecnologias de informação e comunicação. Tudo isto tendo em mente as necessidades dos migrantes e das suas famílias.

Fonte: Site Vatican News

Conteúdo Relacionado
X