31ª edição do Curso Anual para Bispos abordará as atualizações da Catequese

0

Pela primeira vez em sua história em razão da pandemia do novo Coronavírus, o Curso Anual para os Bispos do Brasil, promovido pela arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, será realizado totalmente em formato digital de 26 a 28 de janeiro. O tema da  31ª edição do curso é a catequese e a implantação no Brasil do seu novo diretório.

Com uma média de participação anual de 100 bispos, número definido em razão da estrutura do Centro de Estudos e Formação do Sumaré onde o curso é realizado, a formação este ano não tem limite de inscrição por conta do seu formato virtual.  Por outro lado, é necessária a inscrição dos bispos, por meio do link já enviado, para assegurar o acesso ao curso.

Os conferencistas serão dom Rino Fisichella, presidente do Pontifício Conselho para a Nova Evangelização da Santa Sé, órgão ao qual a catequese é ligada no Vaticano; o padre Flávio Plácida, professor na Pontifícia Universidade Urbaniana. Os dois abordarão a atual consciência da Igreja sobre a catequese e as implicações de implementação do novo diretório.

O arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão Episcopal para a Animação Bíblico-Catequética  da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom José Antônio Peruzzo, também integra o time de conferencistas com a tarefa de apresentar o histórico da caminhada da catequese no Brasil nas últimas décadas.

Segundo o arcebispo da arquidiocese do Rio de Janeiro, cardeal Orani Tempesta, o curso vai aprofundar as atualizações da catequese presentes nos documentos da Santa Sé e também da CNBB. Além da catequese, o cardeal destaca que o curso vai falar também da Palavra de Deus e o seu anúncio às pessoas.

“A palavra de Deus nos ajuda a viver como cristãos no mundo contemporâneo. Estamos encontrando alternativas para que a nossa fé, cada vez mais, seja bem vivida. Por isto, a escolha do tema da atualização da catequese. Vamos também ouvir sugestões do bispo para aprimorar a formação oferecida”, disse.

Programação e metodologia do formato virtual

A programação do curso contemplará a realização de duas conferências ao longo do dia, sendo uma pela manhã e outra à tarde. Depois das conferências haverá tempo para os bispos interagirem com os conferencistas convidados.

Pequenos vídeos de 5 minutos, preparados por catequistas dos regionais da CNBB como o Sul 3, Leste 1 e 2, Norte 1, serão exibidos para apresentar experiências catequéticas do Brasil. Os audiovisuais abordarão os seguintes temas: bíblia e catequese,  catequese e liturgia,  catequese e culturas com foco no trabalho com indígenas, formação para catequistas e a cultura digital e catequese e família.

O bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portela Amado, relembrou que o cardeal Eugênio Salles disse, na primeira edição em 1990, que o curso anual oferecido aos bispos é um serviço que a arquidiocese do Rio de Janeiro presta à Igreja no Brasil. Identidade mantida pelo cardeal Eusébio Scheid e pelo atual arcebispo, cardeal Orani Tempesta.

Só em duas ocasiões o curso deixou de acontecer: no ano seguinte à sua criação porque os bispos indicaram que o melhor período para a sua realização seria em fevereiro, pediram para pular o ano de 1991 e retomar no ano seguinte; a segunda vez foi em função da realização da Conferência Episcopal Latino-Americana em Aparecida (SP), em 2007.

Dom Joel explica que a formação abrange duas vertentes: uma reflexiva e a outra de convívio e conhecimento de experiências pastorais relacionadas ao tema do curso. Temas como os documentos do Concílio Vaticano 2º, ecumenismo, missão, juventude, Comunicação foram abordados em suas 30 edições.

A formação, que conta sempre com um tema específico e é preparada com dois anos de antecedência, busca desenvolver uma reflexão teórica, teológica e pastoral sobre os temas da Igreja. Sua proposta metodológica se assenta na realização de conferências e outras atividades como conhecimento de experiências concretas ligadas ao aprofundamento. Em geral, os conferencistas são convidados vindos de universidades de Roma, ligados aos dicastérios  e  conselhos pontifícios da Santa Sé, bispos e professores brasileiros.

As inscrições dos bispos podem ser feitas pelo link já enviado com antecedência.

Fonte: Site da CNBB

Conteúdo Relacionado
X