Portal da Transparência do FNS da CNBB permite acompanhamento a projetos

0

O Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizou, no dia 22 de agosto, na sede provisória da entidade, em Brasília (DF), sua segunda reunião do ano. O objeto foi avaliar 76 projetos que já passaram por uma triagem inicial, considerando os critérios estabelecidos pelo edital para 2018. O FNS recebeu 177 projetos este ano.

Destinado a apoiar projetos organizados em todo o Brasil, por grupos e organizações da sociedade civil sem fins lucrativos, ligados ou não à Igreja, o FNS foi instituído na 36ª Assembleia Geral da CNBB, em 1998, com o objetivo de promover a sustentação da Ação Social da Igreja Católica no Brasil. Em sintonia com a Campanha da Fraternidade, os projetos deste ano estão em concordância com o tema que é “ “Fraternidade e superação da violência”.

O secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, explica que o fundo é composto pelas ofertas do tempo da Quaresma, isto é, a Coleta Nacional de Solidariedade que acontece todos os anos como gesto concreto da Campanha da Fraternidade, no Domingo de Ramos. “As entidades tomam como base o edital e podem enviar projetos de solidariedade. São pequenos projetos para ajudar agricultores, para ajudar os pobres e também apoiar determinados encontros”, esclarece.

Portal da Transparência 

Composto por 40% de toda arrecadação da Coleta Nacional da Solidariedade, realizada em todas as dioceses, paróquias e comunidades durante o Domingo de Ramos, o FNS assume o compromisso social, como importante instrumento para apoio a iniciativas ligadas ao tema da Campanha da Fraternidade de cada ano. Os outros 60% da coleta permanecem em suas dioceses de origem e compõem o Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS).

A novidade é que neste ano, diante da grave crise que assola a Venezuela e do crescente número de refugiados que entraram especialmente no Estado de Roraima, os bispos brasileiros em sua 56ª Assembleia Geral, em Aparecida (SP) aprovaram destinar 40% do total da Coleta da Campanha da Fraternidade à diocese de Roraima.

Segundo o coordenador de projetos do Fundo Nacional de Solidariedade, Franklin Queiroz, uma outra novidade apresentada pelo FNS é a possibilidade de saber quais projetos e como anda a evolução da prestação de contas por meio do Portal da Transparência do FNS, que pode ser acessado aqui. Nele, há uma relação completa dos projetos aprovados pelo fundo. 

O Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade se encontrará mais uma vez este ano, no dia 20 de setembro, para avaliar e aprovar os projetos referentes as outras fases do edital.

Membros do Comitê Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade da CNBB:

Dom Leornardo Steiner – Secretário-Geral da CNBB
Dom Guilherme Werlang – Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Social Transformadora
Monsenhor Nereudo Freire – Ecônomo da CNBB
Frei Olávio Dotto – Representante das Pastorais Sociais da CNBB
Padre Luiz Fernando da Silva – Secretário Executivo da Campanha da Fraternidade
Padre Agenor Guedes – Representante dos Secretários Executivos Regionais da CNBB
Franklin Ribeiro Quieroz – Coordenador de Projetos Sociais do Fundo
Ana Karoline Duarte – Assistente Social – CNBB
Luiz Claudio Mandela – Diretor executivo da Cáritas Brasileira

*Fonte: Site da CNBB

Conteúdo Relacionado
X