Pascom dá dicas de conteúdos sobre a Quaresma para as redes sociais

0

Na agenda de conteúdo para as redes sociais, os agentes da Pastoral da Comunicação dão dicas para o Tempo Quaresmal. “É hora de parar, refletir, planejar, “ir, ver e partilhar” nos mais diferentes formatos, novos conteúdos relevantes para os fiéis”.

A Quaresma é uma fonte riquíssima de conteúdo para os meios de comunicação da Igreja, sejam eles as redes sociais, os sites, programas de rádio, televisão ou veículos impressos.

Em plena Quaresma, as redes sociais precisam refletir esse tempo litúrgico especial e único. Promover o aprofundamento espiritual é um dos caminhos a ser trilhado nas redes sociais de Dioceses, Paróquias e Comunidades. Como? Através da produção de conteúdo de valor nos mais variados formatos disponíveis no ambiente digital.

Na Quaresma somos convidados, de forma mais intensa, a vivermos e experimentarmos práticas como o jejum, esmola e a oração. A responsabilidade de promover esse aprofundamento espiritual não é só do clero, mas também dos comunicadores católicos.

Conteúdos para a Quaresma

No período da Quaresma, conteúdos exclusivos podem ser produzidos nos formatos de artes, fotos e vídeos. Alguns exemplos:

Responda perguntas como estas criando conteúdo sobre “confissão”:

– O que é confissão?
– Como fazer uma boa confissão?
– Quem deve se confessar?
– Quais horários de atendimento para confissão?

Para os “significados”. Crie conteúdo sobre:

– O que é jejum, esmola e oração?
– O que significa “Quaresma”?
– Por que o “roxo” é a cor da Quaresma?
– O que é a Via-Sacra?
– Por que rezamos Via-Sacra durante o tempo da Quaresma?

Dicas

Dicas do clero, equipe de liturgia, catequese e grupos de oração podem ampliar o leque de publicações. Por exemplo:

– Campanha da Fraternidade: neste ano, o tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica é “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade”, extraído da carta de São Paulo aos Efésios, capítulo 2, versículo 14. Podem ser feitas reflexões, propostas de celebração e atividades concretas.

– Dicas de penitência: o sacerdote pode ajudar os fiéis a entenderem a prática da penitência e dar sugestões possíveis nesse tempo de pandemia;

– Canções litúrgicas: a equipe de liturgia pode indicar canções que ajudem os fiéis com a oração e momentos de retiro espiritual. Que tal criar uma playlist pública no Spotify?

– Leituras bíblicas e significados do tempo litúrgico: convide a equipe de catequese para colaborar com as redes sociais, com conteúdo em texto ou vídeo, falando sobre as leituras bíblicas da Quaresma ou mesmo os significados desse tempo.

– Meditações diárias a partir de um versículo bíblico e um gesto concreto para ser feito a cada dia. Este tipo de publicação pode ser feito com a colaboração de membros das pastorais e movimentos, dando assim diversidade às reflexões e às propostas concretas.

Criatividade na hora de criar esse conteúdo, como por exemplo: vídeos com os padres explicando estes assuntos; carrossel no Instagram, para aproveitar e criar uma sequência de até 10 imagens para explicar e dar exemplos; uma live com “perguntas e respostas”; e outros formatos.

Se você já tem essas respostas em conteúdo de vídeo, arte ou foto, tudo bem. Caso não, comece agora a produzir, pois é o básico! Não se deve pressupor que todos saibam tudo! Muitas vezes, o básico pode ser uma descoberta reveladora.

A Quaresma é tempo de conversão. Como cristãos, somos convidados pela Igreja a fazer uma renovação espiritual em nossas vidas. É tempo do perdão, de reconciliação fraterna e de escuta da Palavra de Deus. Então, ajude sua comunidade a:

– Intensificar e fortalecer os momentos de oração;
– Praticar a confissão e a penitência;
– Entender mais sobre jejum e abstinência;
– Compreender o sentido da esmola e caridade;
– Identificar caminhos para a humildade;
– Participar da Vigília e dos encontros propostos da Igreja.

A Quaresma tem início na Quarta-feira de Cinzas, que este ano é dia 17 de fevereiro, e se prolonga até a Quinta-Feira Santa, na Missa da Santa Ceia. Esta missa vespertina, contudo, não faz parte do tempo quaresmal, mas é a celebração que abre o Tríduo Pascal.

Fonte: Site da CNBB

Conteúdo Relacionado
X