Paróquia São Miguel e Almas divulga brasão do futuro Santuário Arquidiocesano

A pouco mais de um mês da elevação de sua Igreja Matriz, a Paróquia São Miguel e Almas, localizada em Santos Dumont (MG), divulgou o brasão que identificará o futuro Santuário Arquidiocesano. O lançamento faz parte da preparação para a grande festa do dia 29 de setembro, que também inclui um tríduo preparatório cuja última celebração será nesta terça-feira (29).

*Foto: Marcus Guerra

O Vigário Paroquial, Padre Rafael Coelho do Nascimento, explica de onde surgiu a ideia de um brasão. “Desde o século XI, na Europa Medieval, que se desenvolveu a heráldica, que é a arte que trabalha com a descrição e a criação de brasões ou também a ciência que estuda a origem, evolução e significados de emblemas na história. A heráldica desenvolvia os emblemas pessoais das classes guerreiras que serviram, entre outros fins, como identificação no campo de batalha. Daí, então, surgiu a heráldica eclesiástica, que foi desenvolvida pelo clero cristão a fim de marcar documentos, identificar pessoas e instituições”, elucida o sacerdote. “Seguindo esta tradição, no início do mês de maio, Padre Eder e eu, com o apoio dos conselhos paroquiais, decidimos criar um brasão que identificasse e representasse o futuro santuário arquidiocesano. Além do mais, ele serviria como uma identidade visual, marcando também, no coração de cada devoto de São Miguel, a relevância e o sentimento de pertença ao Santuário e esse momento tão significativo para os sandumonenses e também para toda a Igreja de Juiz de Fora”, completa.

O brasão traz os seguintes elementos: asas, balança, cruz, espada e as cores azul e vermelho. Segundo Padre Rafael, a figura do Arcanjo São Miguel foi fundamental na criação do emblema. “Buscamos elementos simbólicos que o representassem e, também, elementos que remetessem às almas, dado interessante que, proveniente da tradição portuguesa, dá nome à paróquia e, consequentemente, à Matriz. De fato, São Miguel é aquele que conduz as almas para o céu, livrando-as do purgatório.” As asas também têm relação com a cultura do município. “A cidade que ‘deu asas’ ao mundo, com o seu filho ilustre, Santos Dumont. Ela está debaixo das asas do glorioso Arcanjo São Miguel, o qual guarda e protege todos os sandumonenses”, ressalta o Vigário Paroquial. Confira, abaixo, o significado de cada elemento presente no brasão.

Preparação para a grande festa
*Matriz São Miguel e Almas | Foto: Marcus Guerra

Nesta terça-feira, 29 de agosto, será o último dia do tríduo de preparação espiritual iniciado em junho. Como nos meses anteriores, às 18h haverá adoração ao Santíssimo Sacramento e, às 19h, Santa Missa votiva a São Miguel. A preparação para a elevação da Matriz a Santuário Arquidiocesano ainda conta com a celebração da Quaresma de São Miguel. “Iniciada no último dia 15, tem sido momento forte de oração e também de aprofundamento espiritual com os nossos paroquianos, em oração em suas casas ou na igreja. E também já foi acertado que, após a elevação a Santuário Arquidiocesano, a igreja ficará aberta o dia todo e contará com a Missa das Almas todas as segundas-feiras, às 15h. Além disso, continuaremos com as missas tradicionais e ofereceremos mais oportunidades para os devotos se aproximarem do Sacramento da Reconciliação”, informa Padre Rafael Nascimento.

Neste sábado, 2 de setembro, o mês do padroeiro paroquial será aberto com uma tarde de espiritualidade, na qual todos os voluntários e voluntárias da Festa de São Miguel se encontrarão para um momento forte de fraternidade e oração. O evento será conduzido pelo Frei Almir Ribeiro, de Petrópolis (RJ).

E por falar em festa, a programação oficial da novena será divulgada em breve, mas os devotos já podem anotar na agenda: as celebrações começam no dia 20 de setembro, com missas em dois horários, às 15h e às 19h. “O tema deste ano será ‘Santuário: memória, presença e profecia do Deus vivo’, tempo fecundo de aprofundamento na espiritualidade do santuário como esse lugar de encontro com Deus, com os irmãos, lugar de conversão e também lugar de vida nova”, destaca o Vigário Paroquial da Paróquia São Miguel e Almas.

Tendo em vista a festividade de 2023, que será histórica, a Paróquia São Miguel e Almas já está comercializando a camisa oficial e a caneca da festa. Para mais informações, basta procurar a secretaria paroquial. Também foi iniciada a pintura externa da Matriz e, para a finalização da reforma, foi divulgada a “campanha Pix”: os devotos podem colaborar através de doações espontâneas pela chave Pix ‘[email protected]’ ou entrar em contato pelo WhatsApp (32) 3251-4839.

Brasão do Santuário Arquidiocesano São Miguel e Almas

Espada: significa a autoridade e a justiça com que São Miguel defende os filhos de Deus do poder infernal. Ela também representa o poder da Palavra de Deus, compondo a armadura do cristão (Cf. Ef 6,17).

Asas: as asas de São Miguel têm um significado especial, pois representam os seres superiores mais próximos de Deus que guardam e protegem o Céu. A cidade de Santos Dumont “deu asas” ao mundo com o seu filho ilustre. Assim, também, ela está debaixo das asas do seu Glorioso Padroeiro, como sinal da proteção do Altíssimo. “Coberto com a sombra de suas asas” (Sl 91,4).

Balança: simboliza a justiça e o comportamento correto. Assim, São Miguel sustenta a balança em suas mãos como sinal da justiça de Deus que nunca falha em seu combate contra o mal e as almas que ele conduz para o Céu.

Cruz hastil: recorda a cruz processional que precede o início das liturgias e das procissões, simbolizando o seguimento a Nosso Senhor Jesus Cristo.

Vermelho: simboliza a vitória, a honra e o fogo da caridade que inflama os corações.

Azul: símbolo da justiça, doçura, lealdade e piedade.

Veja Também