Padres de todo Brasil vivem Encontro Nacional em Aparecida

Desde segunda-feira (9), acontece em Aparecida, SP, o Encontro Nacional de Presbíteros (ENP). O evento segue até este sábado, 14, e reúne mais de 500 padres de todo Brasil.  Esta é a 18ª edição do ENP, que tem como tema: “Presbítero, comunhão e missão”, e lema: “Vós sois todos irmãos.” (Mt 23,8).

Aparecida vive nesta semana dois momentos importantes para a Igreja do Brasil e da América Latina, além do ENP, nesta sexta-feira, 13, completa-se 15 anos da abertura da V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, que aconteceu em maio de 2007.

Participações

O Secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Joel Portela, disse que foi muito interessante perceber a relação entre as datas, o ENP e a celebração dos 15 anos da Conferência de Aparecida.

Segundo o assessor do 18º ENP, os presbíteros estão refletindo sobre o momento atual de sua história, de sua vida, um momento marcado por incertezas, por perplexidades tanto pastorais quanto pessoais.

“No âmbito pastoral, e em certo modo no âmbito pessoal também, Aparecida em 2007 já indicava, já apresentada, em torno da figura do discípulo oferecer, um caminho que é importante para qualquer cristão batizado, também para os presbíteros ”, destaca o bispo.

Encontro presencial

Depois de dois anos de pandemia, o encontro presencial tem sido motivo de alegria para os padres, o que o bispo considera como um momento de graça.  “Depois de sofrimento, angústia, mas também de espera, de esperança, de confiança, temos muita gratidão por estarmos aqui reunidos com mais de 500 presbíteros e vários bispos dos diversos regionais”, frisou.

Segundo o presidente da Comissão Nacional dos Presbíteros, padre José Adelson da Silva Rodrigues, o tema e lema do encontro trazem essa esperança de que os sacerdotes saiam do ENP muito mais animados, mais fortalecidos, encorajados para continuar a missão.

“A missão é longa, árdua, mas vale a pena ser padre, vale a pena ser missionário, vale a pena atender ao chamado de Deus e corresponder aquilo que é vontade do Pai”, disse o sacerdote da Arquidiocese de Natal-RN.

Ele destacou ainda a necessidade de viver o ministério presbiteral com uma perspectiva de muita alegria, entusiasmo, esperança, e viver cada vez mais a vocação sacerdotal.

Fonte: Site Canção Nova

Veja Também