Palavra do Pastor

Quando Jesus nasceu em Belém de Judá, o mundo estava envolto em grande movimentação. Tudo parecia novidade, porque havia sido determinado, pelas autoridades civis, um grande recenseamento, como informa São Lucas: “Naqueles dias, saiu um decreto do Imperador Augusto mandando fazer o recenseamento de toda terra” (Lc 2, 1). Todos deviam se registrar, cada um no lugar de seu nascimento. Isso provocava longas viagens, cansaço, incertezas, intempéries e perigos. José e Maria, grávida, tiveram que empreender um deslocamento de mais de cem quilômetros para chegar à região, nas proximidades de Jerusalém.

Também nós, neste ano, estamos celebrando a Novena de Natal em meio a incertezas, ameaças e perigos. Ninguém imaginaria o que seria a vida neste ano, nesta situação de pandemia do novo coronavírus. A surpresa invadiu os mais requintados laboratórios, as mais altas esferas da ciência, o comércio, os governos, o transporte e tantos outros setores, modificando relações e atendimentos. Também na Igreja, a realidade pandêmica vem desafiando métodos, provocando reorganizações e incitando a reinvenção de muitas coisas.

Porém, toda esta realidade socioeconômica e religiosa traz também novas iniciativas positivas. Tem sido tempo de mais oração e gestos de solidariedade fraterna têm surgido, fazendo jus aos esforços de um mundo mais fraterno e menos materialista. Tem havido tempo para organizar coisas novas. A obrigatória utilização das redes sociais trouxe proximidade de grupos humanos que não se conheciam ou se conheciam apenas parcialmente.

Proclamai o Evangelho pelas ruas e sobre os telhados”: eis um lema para a vivência da Novena de Natal do corrente ano, na busca da evangelização das cidades e os campos.

“Deus habita esta cidade” (Sl 47, 9) é um lema empolgante, porquanto nos dá oportunidade de ver o bem que Deus pode tirar as coisas más, e Ele mesmo morar no meio de nós. Não estamos sós. O Emanuel, Deus conosco é uma realidade salvadora.

Tenho máxima satisfação de apresentar o texto para os nossos encontros natalinos da Novena 2020, em nossa Província Eclesiástica, constituída das dioceses de Juiz de Fora, de São João del-Rei e Leopoldina, levando aos lares as bênçãos do Senhor que vem até nós.

Em união espiritual com meus irmãos Bispos, Dom José Eudes, de São João del-Rei, e Dom Edson Oriolo, de Leopoldina, a todos envio especial bênção desejando, desde já, um Feliz e Santo Natal.

Dom Gil Antônio Moreira
Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora

X