Dublin: Comunidade brasileira e peregrinos do Encontro Mundial das Famílias juntos em missa

0

Os peregrinos brasileiros que estiveram em Dublin para o Encontro Mundial das Famílias participaram, na sexta-feira (24), de uma missa com a comunidade brasileira que vive na capital da Irlanda. A celebração em intenção de todas as famílias e em ação de graças pela realização do encontro foi na Igreja Santa Maria dos Anjos, dos padres capuchinhos, onde os brasileiros realizam suas atividades regularmente.

A missa foi presidida pelo bispo de Osasco (SP) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família da CNBB, Dom João Bosco Barbosa de Sousa, e concelebrada pelo bispo de Primavera do Leste-Paranatinga (MT), Dom Derek Byrne, e por padres de várias partes do país. Entre eles, o assessor nacional da Pastoral Familiar, Padre Jorge Filho.

“Que alegria poder estar aqui e ser acolhido com tanta simpatia. O grupo que veio para o encontro foi separado dos demais para receber uma benção especial. Acredito que a oração dos que estão em Dublin há mais tempo fortalece a nossa alegria. E nós vamos levar essa alegria de rezar por uma comunidade que está tão longe, mas que bate o coração no mesmo ritmo de todos nós”, disse Dom João Bosco.

Em sua homilia na festa de São Bartolomeu Apóstolo, o bispo destacou a importância de testemunhar a fé e de ser uma família mesmo distante de casa e dos familiares.

Proximidade entre país sede e peregrinos

O bispo referencial para a Pastoral Familiar no Brasil enfatizou o bom acolhimento que os peregrinos receberam durante os três dias de Congresso Pastoral. “É a segunda vez que participo do Encontro Mundial das Famílias e aqui em Dublin a gente percebe uma familiaridade, uma proximidade com as pessoas, desde aqueles que organizam os eventos, os voluntários, o clero, aqueles que vieram de muitas partes. Esta semana foi muito rica de reflexões. São muitos temas que vamos levar para casa”, disse.

Amoris Laetitia no centro das atividades

Durante os três dias de Congresso Pastoral, mais de 60 palestras e debates foram ministrados no centro de convenções RDS, que teve ainda atividades específicas para crianças e jovens. Todas as exposições partiram do tema central do encontro: “Evangelho da Família, alegria para o mundo”, com base na exortação apostólica pós-sinodal Amores Laetitia.

Amores Laetitia é um marco, um fundamento geral para todas as reflexões que a gente faz hoje em torno da família. Na nossa comissão episcopal, em todos os trabalhos que fazemos no Brasil, a gente sente que ela trouxe grande revigoramento para as famílias e para a Pastoral Familiar. Note que ela não está desligada de todo um passado muito forte, muito bonito. Basta lembrar a Familiaris Consorsio, de Joao Paulo II, por exemplo”, pondera Dom João Bosco.

Comissão episcopal tem duas missões principais

De acordo com o bispo referencial, entre as atribuições da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família da CNBB, estão a organização da Pastoral Familiar e a formação permanente. “O trabalho da comissão se divide em duas partes muito grandes. Por um lado, a organização da Pastoral Familiar no Brasil inteiro, estamos numa batalha para formar e estruturar esses grupos paroquiais, diocesanos e regionais em todo o país. Também temos o trabalho de formação, que deve chegar a toda à nossa gente, não só aos membros da Pastoral, a todas as comunidades. A família deve ser o eixo de toda a evangelização”, concluiu.

*Texto e foto: Rafael Pierobon – Vatican News
**Fonte: Site da CNBB

Conteúdo Relacionado
X