Domingo do Bom Pastor é celebrado por Dom Gil na Catedral

0

Na manhã do último domingo (4), o Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, presidiu missa dominical na Catedral Metropolitana. A celebração contou com a participação de poucos fiéis, foi concelebrada pelos padres da Catedral, e teve o auxílio do diácono Antônio Valentino da Silva Neto.

Neste domingo em que a Igreja celebra Jesus como Bom Pastor, Dom Gil iniciou a santa Missa explicando que todos os anos a Igreja divide o capítulo 10 do Evangelho de João em duas partes, a primeira refletida no domingo, e a outra no evangelho desta segunda-feira, e convidou a todos para prestarem atenção.

Em tempos de isolamento, o Arcebispo destacou que a beleza é um artificio que pode ser usado para ajudar a fazer esse período. Ele recordou de algumas iniciativas como transmissões musicais, dentre elas o vídeo dos seminaristas cantando, e afirmou que a beleza é algo que Jesus também gostava. “Jesus usa da beleza para transmitir o seu amor. A beleza comunica amor. Hoje Jesus usa uma das imagens mais belas: eu sou o Bom Pastor”.

“No 4° domingo da Páscoa lembramos então que Jesus se apresentou como Bom Pastor das ovelhas, as ovelhas que reconhecem a sua voz, seguem seus passos, e também se apresenta como porta do redil, para entrar no seu redil, seu reino, ou seja, sua Igreja, é preciso passar por ele”, destacou o Arcebispo.

Dom Gil apresentou ainda uma imagem do Bom Pastor, a primeira imagem de Jesus que apareceu na história. Uma réplica da imagem, do século III ou IV, que se encontra nas Catacumbas de São Calisto, em Roma.   Ela destaca o amor do Pastor que carrega as ovelhas sobre os ombros.

Na homilia, frisou que para entrar para o Reino de Deus é preciso passar por uma porta definitiva, que é o próprio Cristo. Para isso, constatou que é preciso que o Bom Pastor seja sempre o guia e que nunca se deixe de escutar a sua voz.

Foi frisada, também, a necessidade de rezarmos pelas vocações, inclusive pelos seminaristas de nossa Arquidiocese. “Ele mandou que fizéssemos, pedir ao Senhor da messe que envie operários para sua messe, então hoje é o dia de rezarmos pelas vocações. Mas também rezarmos pela perseverança dos sacerdotes, que são tão dedicados, entregam sua vida inteiramente, não se casam para ficarem à disposição do Senhor 24 horas por dia. Vamos rezar pela perseverança e dedicação do nosso clero”.

Ao final da missa, Dom Gil lembrou da proposta do Papa Francisco para este mês: rezar o Terço em casa, em família, todos os dias. Em vista disso, foi rezada uma das orações indicadas pelo Papa. E ao encerrar, antes de despedirem-se, devidos parabéns foram dados ao Padre Danilo que completará mais um ano de vida sacerdotal no dia de amanhã (5).

Conteúdo Relacionado
X