Dom Gil celebra missa do 17º Domingo do Tempo Comum

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

No último domingo (26), Dom Gil Antônio Moreira, presidiu mais uma missa na Catedral de Juiz de Fora. No dia de Sant’Ana e São Joaquim, juntamente com os padres desta paróquia, e com auxílio dos diáconos, a celebração teve como intenção especial o dia dos avós, aqueles que estão enfrentando momentos difíceis, e, como todos os dias, os falecidos nas últimas 24horas, vítimas da Covid-19.

O 17º Domingo do Tempo Comum, ano A, concluiu o ciclo das três leituras, durante os últimos três domingos, que apresenta as sete parábolas, escolhida por São Mateus, em que Jesus explica o que é o reino de Deus e como devemos comporta- nos nele.

O Arcebispo Metropolitano, Dom Gil, iniciou a homilia lembrando o pedido que havia feito na celebração anterior: preparar a liturgia de domingo com antecedência, ou seja, que os fiéis meditem as leituras antes da missa. Ele, inclusive, recomendou sites e aplicativos que possuem a liturgia diária, como o ILiturgia, Católico Orante e sites de editoras católicas em geral. Lembrando que atualmente é bastante acessível preparar a liturgia.

Ele explicou as três comparações feitas por Jesus, para explicar seu Reino. “O tesouro escondido, a pedra preciosa e a rede que vem cheia de peixes, nos ajudam a de fato entender quem é o reino. Na verdade o reino é uma pessoa, é Jesus Cristo. À medida que você está em Deus, é medida que você está no reino dEle. Assim, você vai ter inspiração para tudo, trabalhar pelos outros para caridade, viver as virtudes, trabalhar para que aja menos injustiça social, tudo isso é verdade. Mas se você não estiver imerso em Deus tudo na sua vida terá sentido parcial ou nenhum sentido.”

Dom Gil lembrou que toda comparação auxilia na compreensão de algo mais importante do que a própria comparação. Assim sendo, as parábolas ajudam a entender que o reino de Deus é Deus. “Aprendamos com nosso Senhor o que é o reino e como dele participar. Deus é bom, nos quer com Ele e nEle para sempre”, concluiu o pastor.

Após o momento da Comunhão, do ápice do memorial permanente da paixão de Cristo, Dom Gil estimulou a todos renderem graças ao Pai pelo encontro com Deus. Além disso, acalmou os fiéis afirmando que chegará o momento de recebê-lo sacramentalmente.

É possível conferir as fotos da celebração no Facebook da Arquidiocese.

Veja Também