Dom Gil celebra Missa da páscoa definitiva de Dom Henrique Soares

0

No 16º Domingo do Tempo Comum, 19 de julho, Dom Gil Antônio Moreira presidiu a Santa Eucaristia na Catedral Metropolitana. A Missa foi celebrada em intenção pela Páscoa definitiva de Dom Henrique Soares, Bispo de Palmares (PE) falecido na noite do último sábado, em decorrência da Covid -19.

A celebração contou com uma homilia especialmente dedicada ao Bispo de Palmares. Nela, o Arcebispo de Juiz de Fora lamentou a partida do amigo, chegando a expressar um questionamento bastante comum em momentos como este. “Penso que uma pergunta está no silêncio de nossas mentes neste dia: por quê? Por que, meu Deus, ele partiu assim tão cedo, com apenas 57 anos, com um trabalho tão importante, tão grande em favor de Jesus Cristo em nossa pátria?”. Porém ele explicou que essa pergunta não é ofensiva a Deus e que Ele entende a dor de seus filhos e vai ao encontro dos mesmos, para socorrê-los.

O evangelho do dia, escrito por São Mateus, dava sequência a liturgia do domingo anterior e seguia contando parábolas de Jesus. Desta vez, a do joio e o trigo, a da semente de mostarda e a do fermento na massa, e Dom Gil as explicou a partir do exemplo de Dom Henrique.

“Dom Henrique foi um grande semeador da palavra. Dedicou seus 57 anos a semear a palavra e por isso a sua obra foi tão apreciada. Mas, como no mundo a gente semeia a palavra e o joio cresce junto, ele também teve que suportar a força de algum joio. Dom Henrique, ali no Nordeste, começou a semear a palavra e a se fazer pequeno”, afirmou o pastor. Ainda lembrou que suas obras, dentre elas materiais produzidos por ele e disponíveis na internet, permanecerão e continuarão a ser fermento na massa.

Em diversos momentos, o Arcebispo incentivou os fiéis a darem seguimento ao trabalho feito pelo bispo falecido, colocarem-se à serviço da missão de Cristo. “Também podemos ser a palavra viva, ser fermento na massa que ajuda a massa crescer”, afirmou ele.

Dom Gil pontou um fato bastante interessante: “a morte de todos aqueles que morrem de Covid-19 se parece um pouco com a morte de Jesus. Os médicos dizem que a causa mortis de Jesus foi asfixia”. (…) Deus lhe deu a graça de assemelhar a sua vida a Cristo e a sua morte ao Senhor Redentor”.

Na Catedral, assim como em grande parte da Igreja, as missas são celebradas, diariamente, em intenção pelas vítimas do novo coronavírus.

Ao final da homilia, além de agradecer, Dom Gil pediu a intercessão Dom Henrique nos desafios enfrentados atualmente. “Dom Henrique, vítima da Covid, interceda junto de Deus por nós, para que, neste tempo de pandemia, possamos crescer na fé, no exercício da espera da Eucaristia e, ao recomeçarmos o que estão chamado de novo-normal, sejamos muito mais de Deus do que somos.”

Conteúdo Relacionado
X