Arquidiocese de Juiz de Fora ordena novo presbítero

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O último sábado, 19 de março, foi de alegria, emoção e festa na Arquidiocese de Juiz de Fora, com a Ordenação Presbiteral do Padre Robert César Teixeira. A Celebração foi presidida pelo Arcebispo de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, e aconteceu na quadra da Escola Estadual Clorindo Burnier, no Barbosa Lage, em Juiz de Fora (MG).

Concelebrada por vários presbíteros da Arquidiocese, a Eucaristia contou também com a presença de vários diáconos e seminaristas. Além dos familiares e amigos de sua paróquia natal, Paróquia Nossa Senhora de Fátima, das Paróquias São Pedro, onde atuou nas atividades pastorais, e do bairro Santa Cruz, local em que passou os servir durante o diaconato.

O Padre Expedito de Lopes Castro, Administrador Paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, falou sobre a alegria e dedicação da paróquia em organizar os detalhes da ordenação. “A Paróquia Nossa Senhora de Fátima muito se alegra por esse momento. O [então] diácono Robert é querido em toda a nossa Arquidiocese. Embora nossa Igreja tenha um espaço bom, nós achamos melhor que fosse realizada na quadra da escola, justamente para acolher o maior número de pessoas, respeitando os protocolos que ainda são pedidos e transformamos a quadra numa belíssima igreja, para acolher todos com muito carinho”.

Em entrevista, o Pe. Expedito ainda contou sobre a trajetória do neossacerdote. “Robert é uma pessoa que desde criança se dedica aos trabalhos na igreja. Na sua comunidade de origem, que é a comunidade Verbo Divino, no bairro Jóquei Club II, que pertence a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, foi coroinha, catequizando, catequista, coordenador do conselho da comunidade, depois participando dos conselhos da paróquia. Fez um caminho maravilhoso de igreja, caminho pastoral. Ingressou no seminário e hoje nos alegra com seu sim à Igreja como presbítero”, relatou ele.

Assim como a paróquia de origem do novo padre, o Seminário Arquidiocesano Santo Antônio também esteve em festa e se fez presente para viver este momento. O Reitor do Seminário, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, explicou essa satisfação partilhada. “Quando chega o momento da ordenação é uma alegria para nós, porque sentimos que houve um empenho da instituição e um empenho também do formando. Então, hoje nós agradecemos o dom da vocação do Robert e pedimos a Deus que o abençoe para que ele seja bom pastor, para que o coração dele seja como o coração de Jesus, amando a Deus e ao povo de Deus que a ele será confiado, servindo sempre com alegria; aliás, alegria é uma das características do Robert”.

Tal característica foi externada durante toda Celebração Eucarística, principalmente quando antes e no final da Missa fez questão de cumprimentar todos os presentes e agradecê-los.  Em entrevista, ele afirmou não ser possível chegar até ali se estivesse sozinho. “Um sentimento profundo de gratidão por toda essa história. Tenho dito isso nesses dias de tríduo, disse isso na ordenação diaconal, e posso dizer hoje: a grande alegria é saber que o caminho não se faz sozinho. Para eu estar aqui, tem uma comunidade que estava de joelhos para me deixar de pé, desde quando eu cheguei na igreja, aquele menino que tinha o sonho de cantar na igreja, e todos os padres que me incentivaram. Também nessa caminhada no seminário… lá a gente abre mão de muita coisa, da vida que a gente tinha, de estudo, de trabalho, para um projeto maior, que é quando a gente deixa Deus sonhar na nossa vida”, declarou ele.

O rito da Ordenação Sacerdotal começou após a Liturgia da Palavra e foi constituído por seis partes: a eleição do candidato, a homilia do Arcebispo, o propósito do eleito, a ladainha – durante a qual o ordenando permaneceu deitado no chão, como sinal de entrega total a Deus -, a imposição das mãos do celebrante e demais sacerdotes presentes e a prece de ordenação, além da unção das mãos do neossacerdote e a entrega da patena e do cálice. Emoção e felicidade se misturaram quando Robert exibiu as mãos aos fiéis, já ungidas com o óleo do Santo Crisma.

São José e o Padre

Para Dom Gil, o neossacerdote foi agraciado por Deus de poder receber a ordenação presbiteral na solenidade de São José. Na homilia, o Arcebispo falou sobre aspectos de São José que são similares a características aos presbíteros. “Devemos procurar em São José virtudes a serem imitadas, porque tudo que São José viveu deve ser imitado pelo padre: a fidelidade, o serviço a humidade, o amor à Maria, o amor à Igreja, tudo aquilo que em São José nós encontramos como virtude serão também virtudes para os padres. Os últimos documentos da Igreja sobre São José, seja do Papa São João II, seja do Papa Francisco, são cheios de ensinamentos sobre a vida de São José. Na Bíblia não tem uma palavra de São José, mas sua vida é uma eloquência, especialmente para cada padre”, afirmou Dom Gil.

“Seja ele seu modelo de vida e perpetuo protetor em seu ministério. São José interceda junto a Deus Uno e Trino, para que seu ministério seja sempre e cada vez mais fecundo e possa dizer para sempre: Que poderei retribuir ao Senhor Deus, por tudo aquilo que Ele fez em meu favor!”, completou o Arcebispo.

Próximas etapas

Antes da benção final, o novo padre fez um breve discurso de agradecimento a todos que participaram de sua trajetória. “ Deus não abandona a gente, em momento algum ele nos deixa desamparados, Seja nos momentos de oração, seja em forma de pessoas que ele vai colocando na nossa vida, para mostrar que ele está presente conosco”, disse ele. Frisando seu sentimento de gratidão, ele iniciou cantando seu lema de ordenação “Que poderei retribuir ao Senhor Deus, por tudo aquilo que Ele fez em meu favor! (Sl 15, 12)”

Na sequência, Dom Gil explicou que, por hora, o Padre Robert segue atuando na Paróquia Nossa Senhora de Fátima do bairro Santa Cruz. Além disso, ele convidou a todos para a próxima ordenação que acontece neste sábado, dia 26 de março, às 9h, em Coronel Pacheco. Na ocasião, será a vez do Diácono Transitório Rafael Coelho Nascimento receber o Segundo Grau da Ordem.

Rafael, por sua vez, também esteve presente e cheio de contentamento por seu irmão de caminhada. Em entrevista, ele falou sobre o novo padre. “Ele que é um homem autentico, um servo do Senhor disposto a trabalhar pela causa da obra. É uma grande alegria compartilhar deste momento, de ver um irmão que fez toda essa caminhada conosco, chegar a ordenação presbiteral. Sabemos que a ordenação presbiteral não é o fim, mas o início de uma missão; com certeza o padre Robert será muito bem-sucedido e muito feliz, pois a paróquia onde ele irá trabalhar se beneficiará muito com sua alegria, com seu entusiasmo com seu coração amoroso, caridoso, disposto a acolher a todos”.

Primeiros passos do ministério

O sacerdote presidiu suas primeiras missas nesse domingo (20): pela manhã, a celebração foi na Comunidade Verbo Divino, no Jóquei Clube II, comunidade onde cresceu. À noite, na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Barbosa Lage.

Confira as fotos da missa de ordenação no Facebook da Arquidiocese.

 

Veja Também