Ao rezar pelas vítimas do terremoto, o encorajamento do Papa à solidariedade

Imagem: Agência de Notícias Bakhtar/Twitter/Reprodução

Na segunda-feira, o Papa já havia enviado telegramas aos núncios na Síria e na Turquia – cardeal Mario Zenari e o bispo Marek Solczyński, respectivamente -, nos quais havia assegurado sua oração e proximidade às vítimas do devastador terremoto. Na Audiência Geral desta quarta-feira, o agradecimento de Francisco aos que levam ajudas e às populações e o encorajamento à solidariedade:

Neste momento, o meu pensamento dirige-se às populações da Turquia e da Síria, duramente atingidas pelo terremoto que provocou milhares de mortos e feridos. Rezo com comoção por eles e exprimo a minha proximidade a estes povos, aos familiares das vítimas e a todos os que sofrem devido a esta devastadora calamidade. Agradeço àqueles que estão se empenhando em levar socorro e encorajo todos à solidariedade com esses territórios, em parte já martirizados por uma longa guerra. Rezemos juntos para que estes nossos irmãos e irmãs possam seguir em frente diante desta tragédia, e peçamos a Nossa Senhora que os proteja: Ave Maria…

O número de mortos no terremoto ultrapassou 11.200, de acordo com dados oficiais divulgados na manhã desta quarta-feira. Na Turquia, 8.574 corpos foram retirados dos escombros, segundo a agência de socorro turca AFAD, enquanto 2.662 mortes foram verificadas na Síria, segundo autoridades e médicos. Os feridos são dezenas de milhares e centenas ainda estão sob os escombros à espera de ajuda que, em muitos casos, demora a chegar.

O terremoto que atingiu o sudeste da Turquia e o norte da Síria em 6 de fevereiro foi muito forte. Para se ter uma ideia: a terra tremeu mil vezes mais forte, por exemplo, que em Amatrice, na Itália, em 2016. A energia liberada foi igual a 32 explosões atômicas, a terra se moveu vários metros em poucos segundos ao longo de uma linha de 150 quilômetros e a onda de choque derrubou milhares de prédios.

As autoridades turcas, por sua vez, confirmam que cerca de 13,5 milhões de pessoas foram afetadas diretamente pelo terremoto e que o impacto foi sentido em uma área que se estende por cerca de 450 quilômetros de Adana, no oeste, a Diyarbakir, no leste, e 300 quilômetros de Malatya, no norte, até Hatay, no sul. As autoridades sírias relataram mortes até Hama, a cerca de 100 km do epicentro do terremoto.

E na corrida contra o tempo para resgatar com vida as pessoas soterradas por escombros, são testemunhados verdadeiros milagres, que provocam uma mistura de alívio e alegria, e arrancam aplausos entre os socorristas, como foi o caso da menina recém-nascida encontrada viva com o cordão umbilical ainda preso à mãe, que acabou morrendo sob os escombros em Jandairis, na Síria, ou aquela mãe e suas duas filhas que foram retiradas com vida dos escombros após 33 horas em Hatay, um dos locais mais áreas afetadas da Turquia.

Solidariedade internacional

A catástrofe desencadeou uma onda de solidariedade e uma mobilização geral, que conta com o envolvimento de engenheiros, soldados, bombeiros, médicos e paramédicos e até cães treinados em resgate e busca. Pessoal e equipamentos chegam de todo o mundo para os primeiros socorros às populações afetadas na Turquia e na Síria. Uma corrida contra o tempo, enquanto as réplicas, várias centenas desde segunda-feira, se sucedem no inverno rigoroso da área afetada. Cada minuto pode ser vital para poder resgatar os cidadãos presos nos escombros.

Fonte: Site Vatican News

Veja Também