Regionais da CNBB já começam a refletir sobre realidade do mundo urbano

0

Na mensagem final da assembleia do Regional Leste 2, realizada em novembro, os participantes reconheceram o desafio de olhar as cidades contemporâneas: “Elas são diversas, complexas, com arranjos variados. Estima-se que 88% da população brasileira vivem nas cidades, imersas na profunda ambivalência entre centro e periferia, e marcadas pela elitização das áreas centrais e periferização da pobreza. Isto significa que a geografia de nossas cidades não esconde agudas divisões entre pobres e ricos”.

Em um contexto constituído pela diversidade de expressões, pela fragilidade dos laços sociais, pela grande mobilidade humana, “tudo isto contagiado pelas redes sociais”, o chamado aos cristãos é a lançar um “olhar de esperança, como lugar de missão, como horizonte pastoral, agindo criativamente na força do Espírito de Jesus, que nos interpela a anunciar o Reino principalmente em situações de injustiça”.

Dom Paulo Mendes Peixoto recorda a intenção de entender a cultura líquida, citando Zygmunt Bauman, com a perda de valores, de referências, em um mundo do individualismo e de fechamento intrapessoal: “No fundo a gente chega à conclusão de que a pastoral só vai atingir um objetivo claro se ela for bastante personalizada”. Para o arcebispo, “talvez seja essa uma característica para a gente entender a pastoral hoje, para conseguir atingir realmente o homem do mundo urbano, principalmente o homem da cidade”.

Confira as reflexões do regional Leste 2.

*Fontes: sites da CNBB e do Regional Leste 2

Conteúdo Relacionado
X