social facebook social twitter social youtube

Arquidiocese de Juiz de Fora despede-se do Diácono José Getúlio

DSC 0233Familiares e amigos despediram-se pela última vez, nesse domingo, 1º de julho, do Diácono José Getúlio de Sá Cavalcante. O religioso, primeiro diácono permanente a falecer na Arquidiocese de Juiz de Fora, foi velado na Matriz Nossa Senhora de Fátima, no bairro homônimo.

A igreja esteve repleta de fiéis durante a tarde. Muitas pessoas prestaram suas últimas homenagens e fizeram orações por Diácono Getúlio, conhecido por seu jeito espontâneo, engraçado e atencioso. Muitos padres e irmãos de diaconato também passaram por ali, além daqueles que frequentam a Escola Diaconal Santo Estevão.

No local, foi também realizado o rito das exéquias, conduzido pelo arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, que o definiu como uma pessoa completamente dedicada à sua vocação diaconal. “Cremos na ressurreição dos mortos, estamos aqui para celebrar a sua páscoa definitiva. Um dia nós também iremos para a casa do Pai. Que o Diácono Getúlio, assim como serviu com toda a dedicação e amor a Deus aqui na Terra, nos auxilie também com as suas preces, para que nós todos possamos viver dignamente como ele viveu, a dedicação e o serviço como ele fez, a fim de que, quando chegar a nossa hora, nós estejamos também preparados, como ele estava preparado. Que Deus lhe dê o descanso eterno e, a nós, o conforto da fé na ressurreição dos mortos”.

DSC 0258O momento contou com a participação de diversos sacerdotes e diáconos permanentes. Em seguida, a missa de corpo presente foi presidida pelo vigário geral da Arquidiocese e diretor da Escola Diaconal, Monsenhor Luiz Carlos de Paula. “Nós estamos aqui para entregar nas mãos de Deus o nosso irmão, Diácono Getúlio. Frequentou nossa Escola Diaconal, sempre com muito compromisso, sempre com muito respeito pelo chamado de Deus e sempre muito disponível ao serviço. Diácono é servidor e ele foi, aqui na Terra, um grande servidor. Serviu como cristão leigo, serviu na sua família, serviu na sua profissão, serviu também como diácono ordenado na nossa Igreja. Trabalhou todo esse tempo com muita dedicação, muito amor, sempre disponível para tudo o que era chamado. Todos nós, da Arquidiocese, nos entristecemos com a sua partida, mas temos a confiança em Deus, a morte não é o fim”, afirmou o monsenhor.

O Diácono Adelmo Resende de Carvalho resumiu o que o irmão no diaconato representava. “Nós cremos na ressurreição, nós cremos e temos a esperança que ele está intercedendo por cada um de nós, para que possamos continuar o trabalho no ministério diaconal. Getúlio foi o diácono que nos trouxe alegria, nos trouxe compromisso. Ele, com aquele jeito irreverente, sempre nos alegrava, nos animava em estarmos juntos, em participar, em ajudar, em fazer o melhor de nós”. Após a celebração, o féretro foi sepultado no cemitério do Bairro São Pedro.

José Getúlio de Sá Cavalcante foi ordenado diácono permanente em 29 de maio de 2011. Fazia parte da nova Comissão Arquidiocesana de Diáconos (CAD), eleita em maio, do Conselho Diaconal e da diretoria da Escola Diaconal Santo Estevão. Era, ainda, assessor espiritual do Vicariato para Vida e Família e vice-assessor eclesiástico da Pastoral Familiar do Regional Leste 2 (Minas Gerais e Espírito Santo) da CNBB.

Em novembro de 2017, recebeu, da Câmara Municipal de Juiz de Fora, uma Moção de Aplauso pelos serviços prestados à Arquidiocese e ao povo juiz-forano, nos âmbitos social e pastoral. Trabalhou por muitos anos do Cemitério Parque da Saudade, dando apoio às famílias enlutadas. Deixa esposa e um casal de filhos.


Outras informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
Prev Next