social facebook social twitter social youtube

Celebração marca encerramento das atividades da Casa de Passagem para Mulheres em Situação de Rua

*Colaboração: Leandro Novaes

DSCN8725A noite da última quinta-feira, 28 de junho, foi marcada por um momento de muita tristeza para a Arquidiocese de Juiz de Fora. O arcebispo metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, celebrou a última missa na Casa de Passagem para Mulheres em Situação de Rua, até então mantida pela Fundação Maria Mãe. Concelebrou com o pastor o Padre Erélis Camilo Resende de Paiva.

Emocionada, a coordenadora da Fundação Maria Mãe, Vanessa Farnezi, explicou o que levou ao fechamento da casa. “A Fundação Maria Mãe perdeu o chamamento público que houve no município e, com isso, a continuidade do nosso serviço foi inabilitada. Esse serviço que, hoje, é executado por nós, passa agora para outra instituição. E, enquanto ela (nova entidade) não estiver apta a receber estas mulheres, haverá um grande retrocesso no município, pois elas terão que dormir, temporariamente, no núcleo de cidadão de rua, que atualmente é um abrigo exclusivo para homens. Saio desse trabalho com a certeza de que fiz a minha parte, mas triste com o que vai acontecer nos próximos dias, pois pensávamos que elas já seriam acolhidas imediatamente pela nova instituição. Passados dois anos e meio dedicados a este atendimento, agradecemos a Deus por ter nos conduzido até aqui e pedimos força, pois o momento é de muita tristeza”. Ainda não há previsão de quanto tempo levará até estas mulheres serem realocadas.

Dom Gil expressou sua infelicidade diante da situação. “Hoje é um dia de muita tristeza para nós. Estamos aqui para celebrar a missa de encerramento das atividades católicas na Casa de Passagem para mulheres que vivem na rua. Após dois anos e meio de contrato com a prefeitura, teremos que cessar os trabalhos nesta casa. Com isso, nos está sendo tirada a oportunidade de exercer a caridade e viver a Palavra de Jesus, que disse: ‘Tudo que fizerdes ao menor dos meus irmãos, a mim o fazeis’ (Mt 25,40). Nós queremos fazer o bem, temos condições e pessoas disponíveis, mas estamos sendo retirados desta obra. Quero agradecer e louvar a Deus pelo trabalho de toda a equipe que se dedicou incansavelmente para acolher essas mulheres”.

DSCN8755*Equipe da Casa de Passagem também se despedirá do trabalho nesta sexta-feira (29).Luã Farnezi Santos falou sobre o trabalho realizado na casa. “Todas as noites, nós recebemos mulheres que não têm moradia, não têm referência familiar, não têm onde dormir. Nós oferecemos higiene pessoal, alimentação e pernoite, além de um atendimento com uma assistente social, que faz encaminhamentos para retirada de documentos, emprego e restabelecimento do vínculo familiar. Temos, ainda, diversas atividades que são realizadas aqui dentro da casa, como aulas de ioga, cinema, dia da beleza, oficinas de artesanato e rodas de conversa”.

Também comovido com o encerramento das atividades, Padre Erélis destacou a importância da fé nesse momento de dificuldade. “Tenho acompanhado o trabalho da Casa de Passagem e posso afirmar que é algo sério, onde essas mulheres estão bem assessoradas, bem alimentadas e tendo acompanhamento. É muito triste ver esse trabalho sendo encerrado. Peço a Deus que ilumine essas pessoas e que elas tenham, onde quer que seja, um acolhimento digno”.

Esta sexta-feira, 29 de junho, é o último dia de funcionamento da Casa de Passagem para Mulheres, localizada na Rua Saint-Clair de Carvalho, 317 - Centro.


Outras informações:
Fundação Maria Mãe: (32) 3212-5072
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
Prev Next