social facebook social twitter social youtube

Centenas de pessoas participam de procissão e Sermão do Encontro na Terça-feira Santa

DSCN6683A tradicional Procissão do Encontro marcou a noite da última Terça-feira Santa, 27 de março. Como de costume, centenas de fiéis saíram em procissão da Capela da Santa Casa de Misericórdia pela Avenida Rio Branco, acompanhando a imagem do Senhor dos Passos. Outro cortejo foi iniciado na Igreja São Sebastião com a imagem de Nossa Senhora das Dores, ambos em direção à Catedral Metropolitana.

Antes das procissões, houve celebrações nas duas igrejas. Na Capela Senhor dos Passos, foi presidida pelo arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, que foi auxiliado pelo Diácono Waldeci Rodrigues da Silva. Na Igreja São Sebastião, a missa foi conduzida pelo vigário geral da Arquidiocese e pároco da Catedral, Monsenhor Luiz Carlos de Paula, e concelebrada pelos padres Danilo Celso de Castro e Norbert Ernst Prittwitz, SVD, sendo também auxiliada pelo Diácono Adelmo Resende de Carvalho.

Os cortejos se encontraram no adro da Catedral, onde foi proferido o sermão pelo vigário paroquial, Padre Antônio Pereira Gaio. Partindo do episódio do encontro doloroso entre Jesus e Nossa Senhora, o sacerdote levou três outros pontos de vista para reflexão: os encontros com Deus, consigo mesmo e com o outro. “Dentro desta perspectiva, nós tivemos vontade de mostrar aos nossos irmãos como é importante fazer a confissão, que permite voltar o coração para Jesus e como nós podemos ser um vaso novo pela graça de Deus. Insistimos também pelos irmãos menores sofredores que precisam de ajuda, de solidariedade. E como nós, assim, podemos aplicar a ideia da Campanha da Fraternidade, procurando viver como irmãos uns com os outros”, ressaltou o padre.

Segundo Dom Gil, a Terça-Feira Santa é momento de recordar o encontro de Jesus com sua Mãe no caminho para o calvário. “É o momento de estarmos associados à dor de Maria e ver o que fizeram com Jesus, o inocente Filho de Deus que padece sofrimento sem merecer, em nosso lugar. E Maria, nos representando, o encontra neste caminho, recebendo d’Ele um olhar de bondade e a Ele dando um olhar maternal”. O arcebispo lembrou ainda das mães que sofrem ao verem seus filhos envolvidos com drogas. “Que elas nunca percam a esperança, que confiem em Deus e se espelhem em Nossa Senhora para que possam vencer. Ela é Mãe da fortaleza, é Mãe da fidelidade”, concluiu.

Após o sermão, Dom Gil Antônio deu a bênção final e as imagens de Nossa Senhora das Dores e do Senhor dos Passos foram conduzidas para o interior da igreja, onde os fiéis puderam tocá-las e contemplá-las mais de perto.


Outras informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
Prev Next