social facebook social twitter social youtube

Comunicadores refletem sobre a mensagem de Cristo e o papel de Maria em retiro espiritual

*Colaboração: Fabíola Castro (Rádio Catedral)

DSCN1705Cerca de 40 comunicadores, entre profissionais e agentes da Pastoral da Comunicação (Pascom), participaram, no último sábado (23), do II Retiro dos Comunicadores Católicos da Província Eclesiástica de Juiz de Fora. As três (arqui)dioceses da província foram representadas no evento - Juiz de Fora, Leopoldina e São João del-Rei.

O responsável por conduzir o encontro de espiritualidade foi o reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, Padre Roberto José da Silva, que contou com o auxílio do seminarista Ronny Moreira. O Vigário Episcopal para Educação, Comunicação e Cultura da Arquidiocese de Juiz de Fora, Padre Antônio Camilo de Paiva, também propôs reflexões durante o dia.

No início da manhã, os participantes assistiram a uma mensagem em vídeo do arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, que não pôde estar presente por conta de sua viagem com um grupo de peregrinos juiz-foranos à Santuários Marianos da Europa. “O trabalho que você faz é para Deus. E você, como comunicador, seja profissional ou agente de pastoral, está trabalhando em um ambiente religioso e, por isso, o seu trabalho deve ser um reflexo do amor de Deus e do amor ao próximo”, afirmou Dom Gil, que é o Bispo Referencial da Comissão para Comunicação e Cultura do Regional Leste 2 da CNBB.

Após a mensagem do arcebispo, Padre Camilo conduziu as apresentações de abertura do retiro. O sacerdote abordou a “Comunicação do Papa Francisco”, falou sobre a mensagem do Sumo Pontífice por ocasião do 51º Dia Mundial das Comunicações Sociais e traçou o perfil e as atribuições dos profissionais e agentes da comunicação eclesial. “O importante é saber que nós não somos comunicadores de uma mensagem nossa, mas da mensagem de Cristo. Além disso, o comunicador católico tem que ser capaz de fazer uma síntese da sociedade com o olhar de Deus. Ele deve ser capaz de olhar uma realidade de drama, de catástrofe, e não simplesmente narrar o que está acontecendo ali, mas apontar os possíveis ganhos com aquela realidade, as possíveis saídas”.

DSCN1727Padre Roberto preencheu as horas de retiro com meditações sobre a Cruz de Cristo e o papel Maria no mistério da salvação. O reitor do Seminário Arquidiocesano ainda propôs momentos de deserto e, juntamente com o seminarista que o acompanhou, conduziu adoração ao Santíssimo Sacramento e oração do terço. O pregador do retiro também levou aos presentes uma reflexão sobre o encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, acontecido há 300 anos, sob a perspectiva da mensagem do Papa Francisco aos bispos em sua vinda ao Brasil, em 2013, para a Jornada Mundial da Juventude.

Padre Roberto ressaltou a importância da participação dos comunicadores católicos no Retiro Espiritual, no qual podem aprofundar a própria fé para saberem qual a boa notícia a ser comunicada. “Eles não são simples profissionais que transmitem notícias, mas têm que ter uma base e saber em quê nós acreditamos, qual a mensagem de Jesus Cristo. O comunicador não vai transmitir apenas aquilo que ele concebe pessoalmente, mas a partir da iluminação da história da salvação eternizada em Cristo e continuada pela Igreja”.

A segunda edição do Retiro Espiritual dos Comunicadores da Província Eclesiástica de Juiz de Fora foi encerrada com a celebração da Santa Missa, presidida por Padre Camilo. Após a celebração, o balanço feito pelo vigário episcopal para Comunicação foi positivo. “Eu vi a satisfação nos olhos das pessoas. Padre Roberto foi muito feliz, muito dinâmico e eu penso que tudo foi se encaixando. Houve um acrescentar na vida dos participantes”, finalizou.

Clique aqui e confira as fotos do retiro.


Outras informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
Prev Next