social facebook social twitter social youtube

Pastoral Carcerária entrega livros arrecadados em projeto de remição de pena pela leitura

Livros*Livros arrecadados pelo projeto "Remição pela Leitura" foram abençoados no Domingo de Ramos, na Catedral. Foto: Fabíola Castro.Na tarde desta quarta-feira, 19 de abril, o arcebispo metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira, e o Assessor Eclesiástico da Pastoral Carcerária Arquidiocesana, Padre Welington Nascimento de Souza, farão a entrega dos livros arrecadados na primeira fase do Projeto "Remição pela Leitura". As obras, doadas por padres, diáconos e paróquias da Arquidiocese, serão recebidas pelo juiz da Vara de Execuções Penais do Município, Dr. Evaldo Elias Penna Gavazza, no Fórum Benjamin Colucci.

Cerca de 200 livros novos já foram doados, mas a intenção da Pastoral Carcerária é chegar a mil exemplares, para que um maior número de acautelados sejam atendidos pelo projeto, que pretende montar bibliotecas nos presídios. Segundo o Padre Welington, a pastoral, juntamente com a Vara de Execuções Penais, definirá quais unidades penitenciárias da cidade estão mais preparadas para dar início ao projeto.

A arrecadação de livros, no entanto, continua. Os interessados em contribuir devem procurar a lista de obras selecionadas por Dom Gil e Dr. Evaldo, entre obras literárias, clássicas, científicas, filosóficas e religiosas, na Catedral Metropolitana ou na Livraria Vozes. O pedido é que sejam doados de 20 a 30 exemplares do mesmo livro, novos ou usados.

O projeto “Remição pela Leitura” é realizado no sistema penitenciário em todo o Brasil e consiste na leitura, interpretação e construção de resenhas críticas visando tanto o fomento ao hábito de ler quanto à remição de dias de pena de pessoas privadas de liberdade. Esse benefício está previsto na Lei de Execução Penal (LEP) - lei nº 7.210/1984 -, e possibilita ao condenado reduzir o tempo de permanência na prisão através do trabalho ou de estudo regular. A cada três dias de efetivo trabalho ou de 12 horas de efetivo estudo, há possibilidade de remição de um dia de pena.

O sacerdote responsável pela Pastoral Carcerária na Arquidiocese de Juiz de Fora destaca que a iniciativa enfatiza a leitura como via de inclusão social e de melhoria para a formação. “A Arquidiocese de Juiz de Fora, junto com a Vara de Execuções Penais, quer possibilitar não apenas a remição da pena daquele que está preso, mas também, a possibilidade de fazer uma boa leitura, de se enriquecer intelectualmente, ressocializando esse indivíduo para que ele possa, quando sair, contribuir para melhorar a sociedade em seus aspectos social, político e religioso”.

O juiz da Vara de Execuções Penais do Município, Dr. Evaldo, comentou sobre a importância de ações como esta, promovida pela Pastoral Carcerária, que dá a possibilidade de o preso cumprir a sua pena e se redimir de fato. “A leitura é uma forma de educação. Assim como o trabalho e a religião, ela transforma a vida do indivíduo, educa a alma, melhora o jeito, o trato com as pessoas, o caráter. Então, a remição pela leitura é mais um instrumento de ressocialização ou até de socialização de quem efetivamente nunca fez parte de uma comunidade. É mais um instrumento que apresentamos para a pessoa encarcerada para dizer que nós acreditamos na sua plena recuperação”.

Ao ser implementado nas unidades prisionais de Juiz de Fora, os detentos participantes do projeto terão acompanhamento individual de professores, que serão os responsáveis pela avaliação da qualidade da leitura e das resenhas feitas pelos presos.


Outras informações:
Assessoria de Comunicação Arquidiocese de Juiz de Fora: (32) 3229-5450

Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
Prev Next