social facebook social twitter social youtube

“Por último, o Ressuscitado, apareceu a mim” (1Cor 15,8)

Aquele que encontramos na liturgia celebrada sem cessar pela face da Terra; aquele que confessamos pela nossa fé como Deus e único Senhor; aquele que voltará glorioso no instante final deste último dia; foi precisamente este Jesus Cristo, crucificado, morto na cruz e ressuscitado, que foi manifestado a Paulo de Tarso.

Este encontro decidido pela graça divina determinou os primeiros passos da Igreja de Cristo e lançou as bases da civilização cristã. O jovem judeu nascido em Tarso chamado Saulo foi o escolhido para ser a voz do Ressuscitado aos Gregos e Romanos. Aos nossos olhos, o zeloso teólogo residente em Jerusalém não poderia ser de modo algum o indicado, visto que perseguia e denunciava os judeus que seguiam os Apóstolos do Cristo. Mas Deus tem seus surpreendentes caminhos. Exatamente, ele que pretendia destruir, foi chamado a edificar o caminho do Ressuscitado na história.

O carisma e a santidade do Apóstolo Paulo continuam instruindo os seguidores do Cristo e contribuindo com as escolhas dos caminhos pastorais da Igreja. Hoje, comemorando a festa do seu encontro com o Ressuscitado, queremos recordar sete degraus da escada espiritual de São Paulo que muito nos ajudam a aprofundar e a cultivar a verdade do mistério de Jesus Cristo.

1. A centralidade do mistério da cruz, sinal definitivo do amor de Deus. “Fui crucificado com Cristo, e já não sou eu que vivo, mas é o Cristo que vive em mim” (Gl 2,19-20).

2. A experiência da memória viva de Cristo na Eucaristia. “Fazei isto em memória de mim” (1Cor 15,24b).

3. A missão de continuar e estender o corpo do Cristo a todos. “Vós sois o corpo de Cristo e membros singulares seus” (1Cor 12,27).

4. A imposição da humildade como o modo natural de identificação com Jesus. “Tende em vós os mesmos sentimentos de Cristo Jesus” (Fl 2,5).

5. A alegria como fruto especial do Espírito Santo a ser oferecido à humanidade. “Tende sempre a alegria do Senhor; repito: estai alegres” (Fl 4,4).

6. A edificação da Igreja de Cristo sobre o alicerce dos Apóstolos. “Deus os dispôs na Igreja: primeiro Apóstolos; segundo Profetas; terceiro Mestres...” (1Cor 12,28).

7. A suprema contribuição dos cristãos à humanidade: o amor (agaphe). “Agora nos restam a fé, a esperança, o amor: estas três coisas. Mas a maior de todas é o amor” (1Cor 13,13).

São Paulo Apóstolo, por último foste chamado pelo Ressuscitado e não mediste esforços e recursos para levar a todos o amor de Deus, ajuda a renovar em nossos corações a alegria do seguimento de Jesus e o empenho em cumprir a missão que Ele nos deu. Tua força e teu zelo nos inspirem e nos orientem hoje e sempre. Amém.

Dom Gil Antônio Moreira
Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora

Artigos

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
Prev Next