social facebook social twitter social youtube

Campanha da Fraternidade sobre Saneamento Básico

A Campanha da Fraternidade deste ano está tratando sobre saneamento básico, com o tema “Casa Comum, nossa responsabilidade” e o lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”, trecho tirado do Profeta Amós, 5, 24.

Ela desenvolverá suas atividades chamando atenção para o problema do meio ambiente e ausência parcial ou total de saneamento básico, através de homilias nas missas, reflexões em grupos de vizinhos, palestras e meios de comunicação em geral. Além disso, ela propõe ações concretas para auxiliar, por exemplo, na prática do lixo seletivo, na limpeza dos rios e lagos, dos cuidados com focos de proliferação de mosquitos da dengue e outros, no cuidado com as árvores e o ar.

A responsabilidade principal do saneamento básico é do Poder Público e ele tem dinheiro para isto, através de nossos impostos. Porém, muitas vezes não aplica este valor no saneamento. A CF propõe contato com autoridades, prefeituras, câmaras municipais para auxiliar na reflexão sobre tal responsabilidade e impulsionar tais ações públicas. O cidadão comum pode colaborar, através da participação efetiva em campanhas de limpeza, através da educação dos filhos para a seleção do lixo, por exemplo, do uso correto da água, da ordem e da limpeza de seus espaços domésticos. A educação das pessoas para cuidar bem da "casa comum", que é o meio ambiente, é, na verdade, algo de responsabilidade não só do poder público, mas de todas as pessoas, do comércio e de outros segmentos sociais, inclusive das Igrejas e comunidades religiosas.

A CF não trata de problemas estritamente religiosos, doutrinais ou dogmáticos, mas de causas sociais que interessam a todos, independente de credo religioso. Ela, de sua parte, faz isso a partir do ponto de vista da fé, pois a fé move os que crêem para buscar o bem para todos. A CF trabalha sempre com o método Ver, Julgar e Agir. Procura fornecer dados científicos abalizados, estatísticas confiáveis, para que todos tenham conhecimento do que está acontecendo na área em discussão. No julgar, ela propõe comparação da realidade com os dados da fé, ou seja, a Palavra de Deus expressa na Bíblia Sagrada. No agir, propõe ações concretas ou desperta os grupos para descobrir ações para a realidade local. Em Juiz de Fora, escolhemos duas ações concretas inicialmente: a conscientização sobre o cuidado com o lixo seletivo, inclusive colaborando com as pessoas mais pobres que vivem de vender lixo reciclável. A segunda ação concreta é ajudar a salvar os rios. Na cidade de Juiz de Fora, pretendemos colaborar com o Poder Público, e fazer parceria com empresas, para maior conscientização a respeito da limpeza e do respeito para com o Rio Paraibuna, devolvendo a ele sua condição natural de ambiente propício para a piscicultura e uso bom de suas águas, evitando inclusive lançar nele o lixo ou o esgoto.

A partir do lema, tirado do Profeta Amós, acredito que nunca devemos nos conformar com a situação de desajuste social, pois fere a pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus. Se cada um fizer alguma coisa, algo novo surgirá.

Este ano a CF está sendo feita de forma ecumênica, com os segmentos cristãos evangélicos que aceitam o diálogo religioso. Ecumenismo não é renunciar pontos de doutrina que se crê e prega, mas é estar firme e fiel no que se crê, porém estar, ao mesmo tempo, aberto para reconhecer que coisas boas não existem somente no seu grupo religioso. É abrir-se, madura e fraternalmente, ao outro pelo diálogo respeitoso e para ações concretas em ações conjuntas. Sempre afirmamos, entre as Igrejas cristãs, que o que nos une é muito mais forte que o que nos separa. O principal que nos une é crer em Jesus Cristo e na sua Palavra, na sua proposta de vida que é baseada no amor a Deus e ao próximo. Além de outras atividades, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) propõe ao CONIC (Conselho Nacional das Igrejas Cristãs), composto por Igrejas e Expressões Religiosas abertas ao ecumenismo, realizar a CF em conjunto. É o caso deste ano, pela quarta vez. Neste ano, queremos lutar juntos em cada uma de nossas comunidades, das diversas tradições cristãs participantes, em vista de vencer os desafios enormes no campo do Saneamento Básico, pensando sobretudo nos mais empobrecidos. Afinal, Cristo nos ensinou: amai-vos uns aos outros, como eu vos tenho amado (Jo. 13, 34). Os cristãos autênticos encontrarão o caminho da unidade desejada por Cristo: Que todos sejam um como eu e Tu, Pai, somos um (Jo, 17,21).

Cuidemos, com paz e fraternos sentimentos, da nossa casa comum.


Dom Gil Antônio Moreira
Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora

Artigos

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
Prev Next