social facebook social twitter social youtube

O Terço dos Homens no Ano da Misericórdia

No decorrer da história da Igreja, surgiu interessante método de meditação sobre a vida e os mistérios de Cristo, através da oração do Rosário de Maria. Trata-se de um ato de piedade simples que qualquer pessoa pode utilizar com proveito, desfiando cinquenta contas, contemplando os mistérios da Salvação, louvando a Mãe do Redentor, com sucessivas Ave Marias, Pai Nossos e Glórias à Trindade. O número 50 é símbolo dos jubileus celebrados por judeus e cristãos e, à soma dos três, chega-se ao número dos Salmos da Bíblia. Atualmente, acrescente-se mais um conjunto de 5 dezenas, com a meditação dos mistérios da luz.

O piedoso e santo costume teve origem na idade média e vem sendo usado ininterruptamente em toda a Igreja por Papas, Bispos, Padres, Religiosos (as), Monges (as) e por todo o povo santo de Deus.

Ultimamente, o referido método contemplativo tem ganhado força em todo o Brasil, sobretudo com o movimento conhecido por Terço dos Homens. Grupos de senhores, jovens e crianças do sexo masculino se reúnem semanalmente para tal oração, chegando hoje a aproximadamente um milhão de homens a rezá-lo.

Um dos centros do movimento é o Santuário de Aparecida que realiza todos os anos a peregrinação dos homens do Terço, reunindo milhares de devotos do Rosário, onde o ponto alto se dá na Celebração Eucarística e na recitação do Terço de Nossa Senhora. Nos próximos dias 19 e 20 de fevereiro, dar-se-á a 8ª Romaria Nacional a Aparecida, momento esperado por todos os recantos do País. No ano passado, tivemos a conta de 43 mil peregrinos na 7ª Romaria. Certamente o número crescerá este ano, que terá como tema o Terço e a Misericórdia, por estarmos no Ano Santo Extraordinário da Misericórdia instituído pelo Papa Francisco.

Quando se reza o Terço, lembra-se o fiel que Cristo continua nascendo, crescendo em graça e estatura, continua sofrendo nos doentes, nos prisioneiros, nos excluídos, nos que vivem em extrema pobreza, nos que sofrem perseguição, nos que são martirizados fisicamente como, por exemplo, os que estão sendo mortos impiedosamente no Oriente por terroristas travestidos de religião, e os que são martirizados moralmente com maledicência, difamação e calúnia.

Nos mistérios da vida de Cristo, contemplados à luz da fidelidade de Maria, as pessoas são convidadas a vencer o desafio do pecado, que é o contrário de todo gesto de amor misericordioso. O Terço que, em muitas partes, tem sido força de solidariedade junto aos mais pobres, pois quem se põe na presença de Deus para a oração, necessariamente é levado à prática do amor ao próximo. Rezando o Terço, atualizam-se os milagres de Cristo, a sua Palavra evangelizadora, a sua presença eucarística, a ressurreição e todo o mistério pascal, centro de nossa fé.

No Santuário de Aparecida, os peregrinos rezam o Terço utilizando a mesma forma que os homens usam em suas comunidades semanalmente, ou seja, meditando os mistérios da vida de Cristo, intercalando as dezenas com cantos, com leituras bíblicas ou textos do magistério da Igreja e com testemunhos.

A Romaria do Terço dos Homens se revela como verdadeira ação bíblico-catequética, inigualável oportunidade de convivência fraterna e impulsionadora de ação missionária. Jesus, nosso Redentor e vencedor de todas as batalhas; por meio de Maria Santíssima e dos Santos e Santas de Deus, nos ajude a agradecer as graças recebidas e a força de sua infinita misericórdia.

Dom Gil Antônio Moreira
Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora
Referencial da CNBB para o Terço dos Homens em nível Nacional

Artigos

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
Prev Next