CNBB manifesta solidariedade com a Arquidiocese de Campinas e familiares das vítimas

0

Regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifestaram solidariedade com a Arquidiocese de Campinas e com as famílias das vítimas do atentado ocorrido na Catedral da cidade paulista, no final da tarde dessa terça-feira, 11 de dezembro.

O atentado deixou pelo menos cinco pessoas mortas, inclusive o atirador, e outras quatro feridas, segundo informações do Corpo de Bombeiros. O delegado José Henrique Ventura confirmou que o atirador é Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos. O homem entrou na Catedral com duas armas, uma pistola automática 9mm e um revólver calibre 38.

Segundo informações da Guarda Municipal Campinas, Euler começou a atirar com uma das armas em direção às pessoas que acompanhavam o final de uma missa, realizada no local. Entre 18 e 20 pessoas estavam no local após a celebração, presidida pelo Padre Amauri Ribeiro Thomazzi, vigário paroquial da Catedral. Ainda de acordo com a Guarda Municipal, em seguida policiais militares e guardas municipais entraram no local. Um dos agentes atirou no suspeito, que se matou em seguida. A Catedral foi fechada para o atendimento das vítimas e o início da investigação da Polícia Civil.

Arquidiocese

Mons. José Eduardo Meschiatti, administrador da Arquidiocese de Campinas, e Mons. Rafael Capelato, pároco da Catedral, assinaram nota: “Lamentamos profundamente o ocorrido. Sofremos com as pessoas que neste momento choram a morte de seus amigos, irmãos e parentes. Pedimos a oração de todos para que estas famílias encontrem em Deus o conforto e a paz. Repudiamos todos os atos violentos e pedimos que agora, mais do que nunca, sejamos todos promotores da paz“. E informam: “A Catedral de Campinas permanecerá fechada até às 12h de amanhã, 12 de dezembro e, às 12h15, será celebrada uma missa em sufrágio das almas dos fiéis falecidos nesta tarde. Convidamos a todos para este momento de oração e vigília, pedindo a intercessão da Imaculada Conceição para todos!”.

As notas da CNBB

Dom Pedro Luiz Stringhini, presidente do Regional Sul 1 da CNBB, emitiu nota de solidariedade: “Em nome dos senhores arcebispos e bispos do Regional Sul 1 da CNBB, apresentamos ao sr. Administrador Diocesano de Campinas, Revdo. Mons. José Eduardo Meschiatti, ao Revdo. Pároco da Catedral, ao Clero e fiéis da Arquidiocese de Campinas, sentimentos de solidariedade e orações, por ocasião do ataque, ocorrido na Catedral, e que vitimou diversas pessoas. Nesse tempo santo do Advento, preparando o Natal de Jesus Cristo, Príncipe da Paz, é necessário que os cristãos intensifiquem a oração pela Paz, com gestos concretos de Fraternidade, reconciliação e amor ao próximo, depondo as armas da violência seja das mãos, seja dos corações. Como discípulos de Cristo e membros do Seu Corpo, a Igreja, sofremos com os que sofrem, sempre movidos pela esperança que não decepciona (Rm 5,5). Rezemos pelas vítimas e pelo consolo de suas famílias. Rezemos pelo agressor, pela Arquidiocese de Campinas e pela Paz“.

Dom Jaime Spengler, presidente do Regional Sul 3, acompanhado por Dom José Gislon e dom Zeno Hastenteufel, vice-presidente e secretário, respectivamente, assinam a nota de solidariedade à arquidiocese de Campinas: “O Regional Sul 3 da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil se solidariza com a Arquidiocese de Campinas/SP, diante do ataque sofrido na tarde desta terça-feira, dia 11 de dezembro, no interior de sua Catedral Metropolitana, deixando vítimas. Rezamos pelos familiares das vítimas e pelos feridos. Rezamos também pela Arquidiocese de Campinas, pedindo ao Príncipe da Paz, em favor da superação da violência, que marca a vida do nosso povo, que juntos possamos cooperar para construir dias melhores para as futuras gerações“.

Cardeal João Orani Tempesta, presidente do Regional Leste 1, também assina nota: “O regional Leste 1 da CNBB e Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro se solidarizam diante do ocorrido aos fiéis na catedral metropolitana da arquidiocese de Campinas (SP), na tarde desta terça-feira, 11 de dezembro de 2018. Em unidade e comunhão com toda a Igreja, nos unimos com a dor e em oração dos familiares das vítimas, e pedimos pela recuperação dos feridos. Rezamos também pela arquidiocese de Campinas, suplicando a Deus, que apesar deste tempo de violência que marca nossa história, não deixemos de ser instrumentos de paz. Que as vítimas descansem em paz e que seus familiares encontrem em Deus a paz tão necessária para este momento!”.

*Fonte: Site da CNBB

Conteúdo Relacionado
X