As músicas da época do Natal: marcas das celebrações populares e litúrgicas

0

O Tempo do Natal é forte por seus símbolos, sinais e também pelos sons. A celebração do Advento e do nascimento de Jesus apresentam uma série de músicas que são marcas de todo o mês de dezembro, conduzindo corações e mentes na reflexão do Mistério da Encarnação. O assessor do Setor Música Litúrgica da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB, irmão Fernando Benedito Vieira, ofereceu uma reflexão a respeito das músicas que marcam este período.

“A música tem sido, através dos tempos, uma das manifestações mais notáveis da chegada do Natal. Melodias de Natal soaram de todas as áreas da sociedade, das canções mais simples, aos grandes compositores musicais”, afirma o religioso jesuíta.

*Irmão Fernando Vieira / Foto: CNBB

Resgatando a origem das canções de Natal, irmão Fernando ressalta que as cantigas de natal ambientam o espírito da data durante os séculos. “As tradicionais melodias com múltiplas adaptações, de acordo com cada país, recordam ano após ano o nascimento de Jesus”, recorda. No Brasil, há várias canções adaptadas e traduzidas das tradições natalinas de países do hemisfério Norte.

O assessor do Setor Música Litúrgica da CNBB conta que, entre os cristãos, antigamente eram mais populares os cantos que faziam alusão à Páscoa, a maior festa do cristianismo. Mas a tradição popular fez com que o gênero musical natalino, não só no âmbito litúrgico, alcançasse uma enorme produção e criatividade, explica.

“Primeiro, as cantigas de Natal tinham um ritmo musical muito simples. Depois começou a introduzir-se diversas melodias e começaram a unir mais instrumentos”, sublinha.

Irmão Fernando Vieira resgata um levantamento histórico feito pela Agência de Notícias Zenit, que elencou as principais e mais tradicionais cantigas de Natal. A mais antiga que a história da música registra é «Iesus Refulsit Omnium» (Jesus, luz de todas as nações). É datada do século IV e a letra atribuída a Santo Hilário de Poitiers.

No entanto, a mais conhecida é «Noite Feliz», cujo título original é «Stille nacht, heilige nach». A letra foi escrita, de acordo com a história, meio que “acidentalmente”, pelo sacerdote austríaco Joseph Mohr, que ao ver que o órgão de sua paróquia havia estragado, decidiu escrever um canto que pudesse ser interpretado com violão na missa do galo. Foi assim que, no Natal de 1818, na capela de São Nicolau, na cidade Oberndorf, se cantou pela primeira vez «Noite Feliz», atualmente traduzida para muitos idiomas.

Nos países de língua inglesa, um dos cânticos mais conhecidos é «Joy to the World», escrito por Isaac Wats, inspirado no salmo 98 («Cantai ao Senhor um cântico novo, porque Ele fez maravilhas») e cuja música é atribuída a Federico Hendel, devido a que as partituras coincidem em várias partes do canto com sua célebre obra «O Messias».

Na Itália, a cantiga mais conhecida é «Tu scendi delle stelle» (Tu desces das estrelas), escrito por Santo Alfonso Maria de Ligório. Na França, «Il est ne le divin enfat», «Nasceu o divino menino».

Já no Brasil, os ritmos nacionais tomam de conta das canções natalinas. Destacam na memória e nas celebrações as populares “Boas Festas”, de Assis Valente; “Então é Natal”, imortalizada na voz de Simone; e a abrasileirada “Natal Verde”, de Vilma Camargo: “É uma das músicas natalinas que mais fala de nossa realidade de Brasil, ou seja, o clima, nossas comidas típicas”.

Cantar os tempos do Advento e do Natal

Nos tempos litúrgicos, o canto e a música devem expressar o mistério pascal de Cristo celebrado naquela época. No Advento, a Igreja entoa um canto de esperança ao Emanuel, que vai chegar. Já no Natal, canta-se o nascimento de Jesus, o Príncipe da Paz, “com a euforia dos profetas e evangelistas de todos os tempos”, como se encontra no hinário litúrgico da CNBB.

Ao contrário da tradição europeia, os cantos de Advento no Brasil são pouco conhecidos, lamenta irmão Fernando. “Popularmente se conhecem mais os cantos que fazem alusão ao Natal que aqueles que se referem ao Advento; às vezes por isso durante este tempo se cantam canções que falam do nascimento e não da espera do menino Jesus, como liturgicamente deveria ser”, ressalta.

Segundo o religioso, que se especializou na Áustria e participou de formações em outros países europeus, canta-se bastante o tempo do Advento, no Velho Mundo, como, por exemplo, a canção “Wir Sagen euch an, denn lieben Advent”, que destaca as quatro velas acesas neste tempo litúrgico.

A CNBB, por meio da Edições CNBB, oferece opções de músicas natalinas, voltadas para animar principalmente as novenas de Natal, que já acontecem em todo o país na preparação para a celebração do Natal de Jesus. No CD “Cantos para a Novena de Natal”, há músicas litúrgicas e sacras, como “Que alegria quando ouvi que me disseram”; “Senhor, vem salvar teu povo!”; “Da cepa brotou a rama” e “Noite feliz”.

*Fonte: Site da CNBB

Conteúdo Relacionado
X